Para uma melhor experiência por favor altere o seu navegador google CHROME, o FIREFOX, o OPERA ou o Internet Explorer.
Como eram as motos do Paris-Dakar de 1984

Como eram as motos do Paris-Dakar de 1984

Honda, Yamaha e BMW, além de máquinas raras como a francesa Barigo, com motor rotax. Ou a Husqvarna com – acredite! – motor dois tempos. E até mesmo um sidecar com motor 4 cilindros em linha de 1100cc da Suzuki GSX correram na edição de 1984 do Paris-Dakar – cujo título ficou com a BMW.

Conheça algumas daquelas máquinas:

XLR 620: uma obra de arte, com aros dourados, motor RFVC e o tanque de proporções “dakarianas”. Pelo comprimento do pezinho e o tamanho da sanfona da bengala da suspensão dianteira, dá para imaginar a altura das suspensões dessa motocicleta.

(Imagem: divulgação)

BMW 1.000 cc: a favorita naquele ano era a BMW com motor boxer de 1040 cc e 80 cv. Com ela, o belga Gaston Rahier faturou o primeiro lugar.

(Imagem: divulgação)

Honda XL500: de um competidor independente, chamava atenção naquela época pela pintura camuflada, mas hoje nos chama atenção por alguns detalhes, como o freio dianteiro a tambor e o motor basicamente o mesmo da conhecida XL250R.

(Imagem: divulgação)

Husqvarna: motor dois tempos de 500 cc e tanque de absurdos de 69 litros.

(Imagem: divulgação)

Barigo: com o poderoso motor rotax de 560cc, esse construtor francês produzia motos fantásticas com motores de fabricantes consagrados.

(Imagem: divulgação)

Yamaha: a base era a nossa conhecida XT600, mas modificada e na competição pilotada pelo mitológico Jacky Vimond.

(Imagem: divulgação)

Sidecar produzido a partir do robusto e confiável, praticamente indestrutível motor Suzuki de 4 cilindros a ar e 1100 cc. Chama atenção por detalhes interessantes, como o escapamento saindo pela lateral, e a suspensão dianteira com amortecedor externo e auxilio à nitrogênio. Coragem de quem a pilotava e mais ainda do passageiro.

(Imagem: divulgação)
The following two tabs change content below.
Diego Rosa

Diego Rosa

Editor do site Motos Clássicas 80, dono de 15 Iron Butt e dono de uma coleção que começou com uma Honda XL250R que ganhara na adolescência – e que tem até hoje. No Instagram, conta suas aventuras sobre duas rodas no @motosclassicas80.
deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo